sábado, 23 de fevereiro de 2013

Tweet, tweet e retweet, porque não? porque sim, na biblioteca?

“Social Média is like teen sex. Everyone wants do it, nobody knows how. When it’s finally done, there is a surprise it’s not better".


Uma provocação para começar esta reflexão… tweet, tweet e retweet, porque não? porque sim, na biblioteca? Sem experimentar durante algum tempo não saberemos da sua utilidade. 

No twitter podemos divulgar as atividades que fazemos e informação útil, também partilhar emoções, notícias, perguntas, etc ... o twitter é uma ferramenta maleável, é na simplicidade e na flexibilidade que está a chave para o seu sucesso. Projetado inicialmente para a comunicação, principalmente móvel, hoje é um significativo potencial de viralidade e divulgação. Fornece diversidade, fluidez, o pensamento livre, mas também serve objetivos práticos. Cabe ao professor bibliotecário e à sua equipa definir que objetivos pretende atingir e se o uso desta ferramenta faz sentido para a sua biblioteca. 

Cabe, a cada um nós seguir quem tem objetivos comuns e criar "relações de valor" na rede. Com quem aprendemos, com quem podemos dialogar e partilhar. Enquanto professora bibliotecária, ainda "menina", porque exerço esta função há cerca de 1 ano, tenho aprendido muito na rede, com a partilha de outras bibliotecas e profissionais ligados às bibliotecas. Vejo ideias, projetos e partilhas, adapto-as ao meu contexto. Também tenho algum feedback de colegas, que vão (re)adaptando algumas ideias e projetos que faço. Então, podemos dizer que neste “bazar de loucos” aprendemos uns com os outros. 

Nada me obriga a seguir quem não pretendo, com o tempo aprendemos a gerir melhor essa situação ou então, deixamos de seguir.